AQUELE QUE VIVE DE SONHOS

AQUELE QUE VIVE DE SONHOS, É FELIZ E HONRADO!
Nossa cidade merece sorrir!
Através deste blog você fica conhecendo minhas idéias, meu trabalho e interage comigo, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional! Sinta-se à vontade para comentar!Grato!
‎"Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador."

Este Blog dedica-se à política na esfera municipal em qualquer parte do país. Logo, casos de corrupção em nível estadual e federal estão disponíveis apenas no meu Facebook. Raramente trato deles aqui.
Me adicione no Facebook: Aldeir Félix Honorato
Siga-me no Twitter: @AldeirFHonorato

sexta-feira, 27 de maio de 2011

LICITAÇÕES - FRAUDES ENVOLVEM EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS MUNICIPAIS EM CAMPINAS/SP

Mais de 20 pessoas. Polícia faz megaoperação na Prefeitura de Campinas para prender envolvidos em fraude em licitações - O GLOBO, 20/05/2011 - Guilherme Voitch e Cleide Carvalho

SÃO PAULO - Investigações de fraudes em licitações e contratações de serviços pela Prefeitura de Campinas levaram à prisão 11 pessoas e colocaram na condição de foragidos o vice-prefeito da cidade, Demétrio Vilagra, do PT, e dois secretários municipais - Francisco de Lagos, e o secretário de Segurança Pública, Carlos Henrique Pinto, ambos filiados ao PDT. A megaoperação realizada nesta sexta-feira, coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo, abriu uma crise política na terceira maior cidade paulista. Liderada pelo vereador Artur Orsi, do PSDB, a oposição vai entrar pedido do impeachment do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), um dos principais aliados políticos do PT na região.

Além do vice-prefeito petista e dos dois secretários, outros nove suspeitos estão foragidos, entre eles o empresário José Carlos Cepera, apontado pelo MP como dono de seis empresas, comandadas por "laranjas", que prestam serviços a prefeituras e ganham concorrências às custas de corrupção e fraudes. Em Campinas, o alvo da investigação do MP é Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), a empresa de saneamento básico do município. Aurélio Cance Junior, diretor da Sanasa, foi preso. A prefeitura infiormou que não vai se manifestar sobre o caso até que tenha acesso ao processo.

A notícia de que os envolvidos haviam fugido criou um clima de tensão na sede da Prefeitura, que foi cercada por manifestantes, a maioria servidores públicos em greve, que reivindicam aumento salarial e engrossaram a pressão contra o prefeito. Além do vice-prefeito e dos dois secretários, são considerados foragidos os empresários Gabriel Ibrahim Guttierrez, Dalton dos Santos Avancini, Ivan Goretti de Deus, Emerson Geraldo de Oliveira, José Carlos Cepera e Maurício de Paulo Manduca.

A megaoperação começou durante a madrugada e parou a cidade. Participaram 28 promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e de Promotorias de Justiça Criminais, e mais de 80 policiais militares e civis. Até 16h desta sexta-feira, o MP confirmou a prisão de 11 pessoas. Em Campinas foram presos, além do diretor da Sanasa, os empresários Ricardo Cândia (ex-diretor de Planejamento da Prefeitura de Campinas), Valdir Carlos Boscatto e Gregório Vanderlei Cerveira. O empresário João Carlos Ibrahim Gutierrez foi preso em Jundiaí. Em São Paulo foram presos os empresários Marcelo Quartim Barbosa de Figueiredo, Luiz Arnaldo Pereira Mayer e Pedro Luiz Ibrahim Hallack. O também empresário João Tomás Pereira Junior foi preso em Jaguariúna. Os empresários Alfredo Ferreira Antunes e Augusto Ribeiro Antunes foram presos em Vinhedo e autuados em flagrante por porte ilegal de arma.
Segundo o MP, foi apreendida na operação grande quantidade de dinheiro, cujo valor não foi revelado, além de CPUs de computadores e documentos destinados a comprovar as fraudes.

Nas investigações, iniciadas no ano passado, o MP descobriu que o esquema operado por José Carlos Cepera envolve ainda outras prefeituras e empresas públicas em São Paulo e no estado do Tocantins. O prejuízo causado pelo esquema aos cofres públicos atinge pelo menos R$ 615 milhões.

Na lista de empresas que o MP lista como comandadas por Cepera estão Lotus Serviços Técnicos Ltda; Pluriserv Serviços Técnicos Ltda; Infratec Segurança e Vigilância Ltda; São Paulo Serviços Ltda; Pro-saneamento Ambiental Ltda. e O.O. Lima Empresa Limpadora Ltda. Todas estariam registradas em nome de laranjas.

Em outubro passado, Cepera já havia sido preso, acusado pelo mesmo crime, mas havia sido liberado por liminar do Tribunal de Justiça. Nesta quinta-feira, a liminar foi cassada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Na Câmara Municipal, uma Comissão de Vereadores foi criada para acompanhar a investigação realizada pelo Ministério Público e pela Policia Civil.

- É um dia muito triste para Campinas. A cidade está parada, sem liderança. O prefeito pode não ter cometido irregularidades, mas cercou-se de pessoas que cometeram irregularidades e não fiscalizou essas pessoas - diz Orsi.

O PT está no poder em Campinas há 10 anos. Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, assumiu em janeiro de 2001 e ficou apenas nove meses no cargo, assassinado em setembro de 2001. Foi substituído no cargo pela então vice-prefeita, a petista Izalene Tiene. Na última eleição, o PT se aliou ao PDT para se manter no poder, elegendo o médico Hélio de Oliveira Santos, conhecido como Dr. Hélio.

Hélio venceu a disputa com o tucano Carlos Henrique Focesi Sampaio, que se saiu bem no primeiro turno e perdeu no segundo. Os tucanos almejam retomar o poder em Campinas desde que o partido perdeu seu principal líder na região, José Roberto Magalhães Teixeira, conhecido como Grama. Um dos fundadores do PSDB, Teixeira foi vice-prefeito de Campinas entre 1979 e 1982 e duas vezes prefeito de Campinas (1983 a 1988 e 1993 a 1996). Ele morreu de câncer antes de encerrar o segundo mandato.

Via Twitter, vice-prefeito de Campinas, SP, diz que está em férias na Espanha
Através do Twitter, o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra, disse que está em viagem a Espenha e está tentando antecipar a viagem de volta para o Brasil. Ele é uma das 20 pessoas que tiveram a prisão decretada, e é considerado foragido pela Corregedoria da Polícia Civil. A operação foi deflagrada na madrugada desta sexta-feira e 11 pessoas, incluindo empresários e integrantes da administração municipal, foram detidas. Todos são acusados de integrarem o esquema de fraudes em contratos públicos, denunciado em setembro do ano passado pelo Ministério Público.

Por volta das 15h desta sexta-feira, Vilagra escreveu:- Em férias aqui na Espanha, acabo de ser avisado sobre o que está acontecendo em Campinas.Também li os noticiários em diversos sites de Internet.Estou surpreso, mas tranquilo. Tenho clareza de minhas ações e de que elas têm lisura. Estou tentando antecipar minha viagem de volta para me apresentar. Agradeço as mensagens de apoio e de confiança de todos.

Leia na íntegra a nota publica nesta sexta-feira do vice-prefeito: "O vice-prefeito e presidente da Ceasa, Demétrio Vilagra, está viajando em férias desde a semana passada, conforme é de conhecimento público (fato noticiado pelo jornal Correio Popular na coluna Xeque-Mate, pelo jornal Todo Dia, Jornal Metro e pelo Twitter do vice-prefeito). A volta de Demétrio está prevista para o dia 30. Os advogados de Demétrio irão localizá-lo para informar ainda hoje do que está ocorrendo em Campinas."

FONTE: http://votozero.blogspot.com/2011/05/licitacoes-fraudes-envolvem-empresarios.html

Nenhum comentário: