AQUELE QUE VIVE DE SONHOS

AQUELE QUE VIVE DE SONHOS, É FELIZ E HONRADO!
Nossa cidade merece sorrir!
Através deste blog você fica conhecendo minhas idéias, meu trabalho e interage comigo, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional! Sinta-se à vontade para comentar!Grato!
‎"Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador."

Este Blog dedica-se à política na esfera municipal em qualquer parte do país. Logo, casos de corrupção em nível estadual e federal estão disponíveis apenas no meu Facebook. Raramente trato deles aqui.
Me adicione no Facebook: Aldeir Félix Honorato
Siga-me no Twitter: @AldeirFHonorato

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro e o Índice de Qualidade dos Municípios

O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro é uma iniciativa do Sistema FIRJAN para a construção de uma visão estratégica compartilhada para o estado, com o alinhamento das lideranças empresariais em torno de objetivos, indicadores, metas e ações estratégicas para os próximos dez anos (2006-2015).
Propostas Concretas
O documento apresenta propostas concretas dos empresários para a solução dos principais problemas do estado, para elevar a qualidade de vida e garantir o crescimento econômico, numa perspectiva de desenvolvimento sustentável, agrupadas em 13 temas estratégicos. Todas as propostas foram detalhadas e encaminhadas às principais lideranças políticas do estado e do país, incluindo os candidatos ao governo estadual e à presidência da República nas eleições 2006.
Participação Efetiva
Estas propostas são resultado de debates e estudos de mais de mil empresários das mais diferentes áreas e regiões do estado, de especialistas renomados, das universidades, das autoridades públicas e da equipe técnica da FIRJAN que, juntos, identificaram as bases necessárias ao desenvolvimento, estabeleceram focos de atuação e apresentaram soluções.
O Mapa em Movimento
O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro está em constante movimento. Suas metas, propostas e indicadores serão objeto de constante acompanhamento e atualização, fruto da contribuição de cada um, não só para a construção de um amanhã promissor, mas para o estabelecimento de um presente em que a vida tenha um novo sentido.



Índice de Qualidade dos Municípios (IQM) – Potencial para o Desenvolvimento II

A versão em CD-Rom do Índice de Qualidade dos Municípios (IQM) – Potencial para o Desenvolvimento II é uma atualização, revista e ampliada, da edição inicial do IQM, feita pela equipe da Fundação Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro (Cide), em 1998. Em dados, mapas e tabelas, detalha-se o potencial de cada um dos 92 municípios do estado, analisados em 2005. Suas informações são importantes não apenas para os planejadores de políticas públicas, mas também para empresários, instituições e para toda a sociedade civil, permitindo à população fluminense conhecer melhor sua realidade social e econômica.

Para registrar o desempenho dos municípios, a Cide fez uso de seu enorme banco de dados, cruzando informações de fontes diversas, como secretarias de estado, IBGE, Banco Central e concessionárias de serviços públicos, como Light e Cedae. Os dados encontrados foram classificados de acordo com indicadores, considerados como condições básicas para o desenvolvimento do município: dinamismo, centralidade e vantagem locacional, riqueza e potencial de consumo, qualificação de mão-de-obra, facilidades para negócios, infra-estrutura para grandes empreendimentos e cidadania.

Nesta edição, registra-se, por exemplo, o crescimento de Porto Real, que depois da instalação do pólo metal-mecânico na região do médio Paraíba, subiu da classificação de 55º lugar no IQM, em 1998, para o 7º; Rio das Ostras também cresceu rápido, passando do 23º lugar, em 1998, para o atual 6º lugar, graças à atividade de extração de gás e petróleo no norte fluminense e baixadas litorâneas. E Resende, que depois da implantação de uma fábrica da Volkswagen, passa por um significativo aumento de arrecadação e vê crescer inúmeros outros empreendimentos na região.

Rio e Niterói permaneceram no topo do ranking, ocupando o 1º e 2º lugares do IQM, a mesma posição da edição passada. São seguidos por Macaé; Volta Redonda; Resende; Rio das Ostras; Porto Real; Casimiro de Abreu; Campos dos Goytacazes; Duque de Caxias; Piraí; Petrópolis; Cabo Frio; Barra Mansa; Vassouras; Nova Iguaçu; Três Rios; Búzios; São Gonçalo e Itaguaí, como os 20 primeiros colocados no IQM. Os dez últimos são: Paty do Alferes; Trajano de Moraes; Tanguá; São Sebastião do Alto; Japeri; São José do Vale do Rio Preto; São José do Ubá; Varre-Sai; Sumidouro; e, por último, São Francisco do Itabapoana em 92º lugar.



Índice de Qualidade de Municípios Verde II



Gerente do projeto: Waldir Rugero Peres
Fundação Cide / FAPERJ
Ano de lançamento: 2003

A versão em CD do Índice de Qualidade de Municípios Verde (IQM- Verde II) tem todas as informações que compõe o livro e ainda permite ouvir sons da natureza. O IQM - Verde II é um levantamento detalhado sobre a cobertura vegetal do estado do Rio de Janeiro nos últimos 35 anos. Desenvolvido pela Fundação Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro (Cide), o trabalho teve apoio da FAPERJ. O IQM - Verde apresenta um indicador de qualidade do uso do solo (IQUS) para os municípios do Rio de Janeiro. Ao ser utilizado, o IQUS permite fazer investimentos bem planejados em reflorestamento.

O estudo foi iniciado em 2001 e contou com uma equipe de 50 profissionais, que trabalhou na digitalização de mapas do Estado e na aquisição de novas imagens, feitas por satélite. O conjunto deste material permite identificar áreas onde houve desmatamento e regeneração da cobertura vegetal do Rio de Janeiro.

FONTE: http://www.faperj.br/interna.phtml?obj_id=1102

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DESTAS MATÉRIAS DO ENTRE-RIOS:

Nenhum comentário: