AQUELE QUE VIVE DE SONHOS

AQUELE QUE VIVE DE SONHOS, É FELIZ E HONRADO!
Nossa cidade merece sorrir!
Através deste blog você fica conhecendo minhas idéias, meu trabalho e interage comigo, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional! Sinta-se à vontade para comentar!Grato!
‎"Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador."

Este Blog dedica-se à política na esfera municipal em qualquer parte do país. Logo, casos de corrupção em nível estadual e federal estão disponíveis apenas no meu Facebook. Raramente trato deles aqui.
Me adicione no Facebook: Aldeir Félix Honorato
Siga-me no Twitter: @AldeirFHonorato

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Plantas medicinais e fitoterapia: Pronunciamento do Conselho Nacional de Saúde


Devido as recentes reportagens negativas divulgadas na mídia a respeito do uso de plantas medicinais e produtos fitoterápicos no tratamento de doenças, o que levou uma certa insegurança da população e descrédito dos orgãos responsáveis, o Conselho Nacional de Saúde (CNS), no que diz respeito às suas atribuições, se pronunciou a fim de prestar alguns esclarecimentos.
O CNS é a instância máxima de deliberação e controle social de caráter permanente do SUS.
De uma forma geral, atua na formulação de estratégias e controle da execução das políticas de saúde, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros.
A PNPIC, política nacional de práticas integrativas e complementares, é responsável por projetos e programas com plantas medicinais e  fitoterápicos no âmbito do SUS, originada através de uma demanda popular. Ela preconiza a ampliação do acesso as opções terapêuticas com produtos eficazes, seguros e de qualidade de forma integrativa e complementar, sem a finalidade de substituição ao modelo convencional. O CNS atua monitorando as atividades do PNPIC.
A prescrição de plantas medicinais e fitoterápicos, além de seguir a legislação sanitária, é regulamentada e fiscalizada pelos conselhos profissionais, considerando o âmbito de atuação de cada um deles. Nenhum fitoterápico é registrado no Brasil sem possuir evidências clínicas de sua segurança e eficácia, critérios para a definição de produtos a serem disponibilizados pelo SUS.
Vale resaltar que o conhecimento popular a respeito do uso de plantas medicinais já é utilizado como alternativa terapêutica desde os primórdios da civilização humana, sendo esta a maior prova clínica da sua eficácia no tratamento de algumas doenças.
Orienta-se a população a buscar nos meios competentes, sanitários, fiscalizadores, profissionais da área, as informações cabivéis relativas a este tema, sem gerar desconfiança e descrédito dos orgâos gorvenamentais.
 
1 de Outubro de 2010
Fonte: Conselho Nacional de Saúde
http://www.ecofarmajr.com.br/2010/11/plantas-medicinais-e-fitoterapia-pronunciamento-do-conselho-nacional-de-saude/
 
Luís Gustavo Soares Carbogim
Camila Martins de Sá Muller

Nenhum comentário: