AQUELE QUE VIVE DE SONHOS

AQUELE QUE VIVE DE SONHOS, É FELIZ E HONRADO!
Nossa cidade merece sorrir!
Através deste blog você fica conhecendo minhas idéias, meu trabalho e interage comigo, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional! Sinta-se à vontade para comentar!Grato!
‎"Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador."

Este Blog dedica-se à política na esfera municipal em qualquer parte do país. Logo, casos de corrupção em nível estadual e federal estão disponíveis apenas no meu Facebook. Raramente trato deles aqui.
Me adicione no Facebook: Aldeir Félix Honorato
Siga-me no Twitter: @AldeirFHonorato

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Em cidade de Minas, todos os vereadores têm mandato cassado

Os nove parlamentares de Fronteira, no Triângulo Mineiro, foram afastados por uso indevido da verba indenizatória

Denise Motta, iG Minas Gerais | 10/02/2011 20:31
A pequena cidade de Fronteira, no Triângulo Mineiro, a 670 quilômetros de Belo Horizonte, terá uma renovação completa na Câmara Municipal. Denunciados pelo Ministério Público de Minas Gerais pelos crimes de formação de quadrilha e peculato, todos os nove vereadores serão afastados por uso indevido da verba indenizatória.
Relatório da Promotoria de Justiça de Frutal, cidade vizinha a Fronteira, aponta que os vereadores da cidade teriam utilizado o recurso da verba indenizatória até mesmo para comprar bebidas alcoólicas. Os vereadores afastados na última terça-feira são Maurílio Carlos de Toledo, Raidar Mamed, Sileide Nunes do Nascimento Faitarone, João Veraldi Júnior, Nildomar Lázaro da Silva, José Marcelo Soares dos Santos, Eduardo Florêncio de Souza, Daniel dos Reis Linhares Pontes e Samer Saroute. Os suplentes tomarão posse.
O uso indevido da verba indenizatória, entre janeiro de 2009 e setembro de 2010, de acordo com os promotores, deu um prejuízo de aproximadamente R$ 570 mil aos cofres públicos. Uma comissão formada por integrantes do Tribunal de Contas e do Ministério Público de Contas foi enviada à cidade para realizar uma auditoria nas contas da Câmara Municipal.
De acordo com o Ministério Público, o ex-presidente da Câmara Municipal de Fronteira e os demais vereadores foram denunciados por formação de quadrilha (artigo 288 do Código Penal) e peculato (artigo 312 do Código Penal). Funcionários da Câmara Municipal envolvidos também foram denunciados pelos promotores.

Nenhum comentário: