AQUELE QUE VIVE DE SONHOS

AQUELE QUE VIVE DE SONHOS, É FELIZ E HONRADO!
Nossa cidade merece sorrir!
Através deste blog você fica conhecendo minhas idéias, meu trabalho e interage comigo, contribuindo para o meu crescimento pessoal e profissional! Sinta-se à vontade para comentar!Grato!
‎"Quem não pode atacar o argumento ataca o argumentador."

Este Blog dedica-se à política na esfera municipal em qualquer parte do país. Logo, casos de corrupção em nível estadual e federal estão disponíveis apenas no meu Facebook. Raramente trato deles aqui.
Me adicione no Facebook: Aldeir Félix Honorato
Siga-me no Twitter: @AldeirFHonorato

sábado, 30 de julho de 2011

ESSE PREFEITO É MACHO! "ESCREVEU, NÃO LEU, O PAU COMEU"!


MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM JUÍZO
NÃO DEIXEM DE ASSISTIR AO VÍDEO!
É INACREDITÁVEL A CORAGEM DESSE HOMEM!
NOSSO PREFEITO DEVERIA TER APRENDIDO COM ELE!

20/06/2011 11h42 - Atualizado em 20/06/2011 15h45
Prefeito de Campo Grande exige pedido de demissão do 1º escalão

"Está tudo nas minhas costas", desabafou o prefeito Nelson Trad Filho.
A mulher do prefeito foi a primeira a assinar o pedido de demissão.

     Do G1 MS com informações da TV Morena
O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), disse nesta segunda-feira (20) que não está satisfeito com nenhum secretário. "Está tudo nas minhas costas", desabafou o prefeito. Na última sexta-feira (17), por determinação dele, os secretários e assessores mais próximos assinaram o pedido de demissão dos cargos.
“A minha esposa foi a primeira a assinar o documento”, disse o prefeito sobre os pedidos de demissão. Maria Antonieta Trad ocupa o cargo de secretaria municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania.
Prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (Foto: Divulgação/assessoria)

Ainda em relação à determinação para a demissão coletiva do secretariado, prefeito apontou questões técnicas e políticas. Ele disse que não está satisfeito com os resultados obtidos pela equipe de trabalho e que a qualquer momento poderá oficializar as demissões.
O G1 tentou entrar em contato com os secretários que assinaram o documento, mas ninguém quis comentar o assunto. Sobre os eventuais nomes para substituir os atuais titulares das pastas, o prefeito disse que não terá dificuldades. “Posso escolher entre os técnicos de carreira os que mais se destacam”, afirmou o prefeito.
Mas, por enquanto, nenhum desligamento foi publicado no Diário Oficial do município. Nesta segunda-feira todos os secretários, mesmo tendo assinado a carta de demissão, continuavam despachando normalmente.

Sucessão municipal

O PMDB administra a prefeitura de Campo Grande há mais de vinte anos. Para as eleições do ano que vem os partidos que formam o arco de alianças com a sigla já anunciaram que pretendem lançar candidaturas próprias. São os casos, por exemplo, do PSDB, aliado histórico que deve lançar o nome do deputado federal Reinaldo Azambuja, e o PR, que articula lançamento, também, do deputado federal Edson Giroto.


 20/06/2011 15h12 - Atualizado em 20/06/2011 15h50

'Parece que ninguém está se lixando', diz prefeito sobre secretários em MS

Prefeito de Campo Grande, Nelson Trad, se diz insatisfeito com secretariado.
Alto escalão foi obrigado a assinar carta de demissão na sexta-feira (17).

Da TV Morena
 
 O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), explicou nesta segunda-feira (20) em entrevista ao MSTV 1ª Edição as razões que o levaram a exigir que todo o secretariado municipal assinasse uma carta de demissão. O alto escalão da prefeitura foi obrigado a assinar o documento na sexta-feira (17) e permanece trabalhando até segunda ordem.
Segundo o prefeito, o baixo desempenho dos secretários e as constantes reclamações da população sobre os serviços públicos fizeram com que ele tomasse a atitude ."Se não corrigirem as suas ações, não vou nem precisar mais comunicar, vai sair o nome no Diário Oficial do dia seguinte", afirmou. "Não posso admitir as coisas não andarem, não funcionarem, reclamação em tudo o que é setor. Parece que [a gestão] vai terminar amanhã e ninguém está se lixando mais para nada", disse.
Outro fator que influenciou a decisão do prefeito é a questão política. Ele diz que não acha correto partidos integrantes de sua administração, que ocupam cargos do primeiro escalão, apresentarem candidaturas próprias tecendo críticas à própria gestão a que fazem parte.(isso te lembra alguém?) "Não sou contra ninguém ter candidatura própria. Desde que ela seja tratada em comum acordo com a administração, e não fazendo crítica a ela", frisou o prefeito, que citou uma reunião feita com a direção do PSDB para tratar do assunto. 
Em relação à eventual substituição de secretários, o prefeito disse que não necessariamente deve ser alguém do seu partido, e abriu possibilidade para técnicos assumirem os postos. "As secretarias que mais se destacam são aquelas em que não se tem interferência política. São técnicos colocados na condição de secretário e que acabam dando conta do recado", pontuou.
Trad Filho disse que havia solicitado ao secretariado o sigilo da discussão, mas isso não teria sido respeitado. "Pedi para que ficasse restrita a lavação de roupa suja interna. Alguém dali vazou a informação", afirmou.

Nenhum comentário: